Corte rejeita referendo para 3º mandato de presidente da Colômbia


O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, participa de encontro com médicos e estudantes em Cali, nesta sexta (26) (Foto: Luis Robayo / AFP)



A Corte Constitucional colombiana rejeitou nesta sexta-feira (26), por 7 votos a 2, a lei que permitiria a realização de um referendo que abriria possibilidade de o presidente do país, Álvaro Uribe, concorrer a um terceiro mandato nas eleições de maio.

De acordo com o jornal colombiano "El Tiempo", os nove magistrados que compõe a Corte, reunidos desde a manhã desta sexta, decidiram votar contra a lei devido a “irregularidades processuais” na abordagem da lei no Congresso, onde foi aprovada no final do ano passado. 

Confirmada a decisão, Uribe não poderá mais concorrer ao terceiro mandato consecutivo, já que a possibilidade dependia de uma reforma constitucional que abrisse essa possibilidade por meio de consulta popular.


Uribe já foi eleito em 2002 e 2006 e, por isso, não pode mais concorrer. Ele não confirmava nem desmentia sua intenção de disputar um novo mandato, mas seus seguidores se entusiasmavam com a ideia. Caso o referendo fosse autorizado, haveria pouco tempo para organizar a votação e, em caso de vitória do "sim", registrar a candidatura dele. 
Compartilhe no Google Plus

Publicidade