O Brasil precisa parar para pensar.


João José Werzbitzki. JJ


Impossível não se emocionar, não chorar, não sentir profunda tristeza com esse nosso Brasil, ao assistir às diversas reportagens feitas sobre a tragédia das chuvas, no Rio e por todo o país.

Impossível também não ficar amargurado e revoltado com os políticos, que nas últimas décadas, permitiram a invasão de área de risco e até "urbanizaram" estas áreas em troca de votos, num populismo criminoso. Assassino.

Vemos o governo federal investindo nas favelas do Rio, como se estivesse fazendo a coisa mais certa e correta do mundo, quando na verdade deveriam estar providenciando moradia decente e segura, para os milhões de brasileiros que vivem no morro.

Milhões que invadiram e sabe-se lá como tem legalizadas as suas posses. Muitos tem mais de um carro, TV por assinatura, parabólica, telefones fixo e celular, frezer além da geladeira e vivem com algum conforto, mesmo sob riso permanente a cada chuva mais forte.

O mesmo ocorre com os que moram na beira dos rios, nas cidades e periferias, ameaçados pelas enchentes.

O povo tem culpa? Tem, também. Porque não deveria invadir, não deveria ocupar áreas de risco, nem jogar sacolas plásticas nos rios e esgotos, além de móveis, colchões, pneus e todo tipo de lixo.

Mas a culpa maior é dos políticos e dos governantes, porque não instruem, educam e conscientizam os brasileiros, porque não fiscalizam e impedem as ocupações e as invasões nas áreas de risco, porque permitem todos estes absurdos e ainda "urbanizam" as ocupações... Pior, cobram IPTU dos invasores, legalizando a "propriedade" deles.

Agora, vi no Fantástico, o prefeito do Rio mandou demolir casas em áreas de risco. O governador carioca, vaiado, disse que é a vaia é coisa de políticos de quinta categoria, e anunciou bilhões em investimentos de contenção e de construção de novas moradias aos desabrigados.

Onde viverão os milhares de desabrigados, com suas famílias, até que novas moradias decentes e seguras sejam providenciadas?

Como viverão famílias destroçadas pela morte de seus entes queridos, nesta tragédia fantástica?

Quando?

Porque não fizeram estes investimentos antes que mais de 200 morressem só nesta semana passada?

O Brasil precisa parar para pensar - para mudar toda esta corja de sanguessugas que temos na nossa política e nos nossos governos. Bandidos que não fazem nada mais do que enriquecer às nossas custas. Criminosos que manipulam as verbas públicas de acordo com os seus interesses políticos, como fez o ex-ministro candidato a governador da Bahia (denúncia repudiada pelo presidente do país, que a taxou de leviana, mesmo vinda do Tribunal de Contas da União). Os  interesses políticos desta caterva são mais importantes do que as reais necessidades do povo brasileiro.

O Brasil precisa parar para pensar se é este o presente e o futuro que os brasileiros merecem. O passado todos já conhecem. Alguns, com muitas perdas e dores, infelizmente.

Antes de votar novamente, o Brasil precisa para para pensar.

E jamais esquecer o que aconteceu.

Precisamos dar um basta!

Basta desse populismo cretino, deste assistencialismo imoral, desta incompetência administrativa, desta roubalheira generalizada, desta falta de consideração para conosco.

O Brasil é nosso - não é destes políticos e governantes demagogos, sem responsabilidade, sem moral, sem ética, sem condições de continuar na vida pública.

Basta!

JJ
João José Werzbitzki. JJ
Publicitário, jornalista, relações públicas formado, Master of Arts/Communications, com especialização nas três áreas, mais fotografia e produção/direção de TV. Professor universitário, de Publicidade, aposentado. Conferencista, escritor e consultor de planejamento de comunicação de marketing.Conferências realizadas em 11 páises
Compartilhe no Google Plus

Publicidade