Teatro Guaíra apresenta neste domingo três espetáculos gratuitos


O Centro Cultural Teatro Guaíra oferece neste domingo (26) ao público espetáculos gratuitos dentro do Projeto Teatro para o Povo. Estão programadas três atrações: no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão, o Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica o Paraná apresentarão um dos grandes sucessos de repertório: “Romeu e Julieta”, às 18h. No Guairinha – auditório Salvador de Ferrante, às 10h30, o Almazem Teatro de Bonecos traz à cena “A Menina que Morava no Arcos- Iris”, espetáculo que mistura várias técnicas: vara, manipulação direta, luva e máscaras. No Miniauditório, auditório Glauco Flores de Sá Brito, às 10h30, o grupo Confraria Cênica Ltda. encena “Os Malefícios do Tabaco”, peça que conta a história de Kin, um homem envolvido com dois problemas evidentes: a morte eminente, em virtude dos 30 anos de tabagismo, e o peso de um casamento de 30 anos com uma mulher dominadora.

A atração do Guairão, “Romeu e Julieta”, traz à cena um dos grandes sucessos de público e crítica, apresentado pelo Balé Teatro Guaíra e Orquestra Sinfônica do Paraná, sob a regência do maestro Alessandro Sangiorgi.

O bailado estreou em abril de 2008 no Guairão e já foi apresentado em várias cidades. Este ano, no mês de julho marcou presença no Rio de Janeiro dentro da programação do Festival de Inverno/SESC 2010, na cidade de Petrópolis.

A história de amor entre os dois jovens Romeu e Julieta foi escrita por William Shakespeare e musicada pelo compositor russo Sergei Prokofiev.

No Guairinha toda a magia do teatro de bonecos na peça “A Menina que Morava no Arcos- Íris”, com o grupo Almazem Teatro de Bonecos. Baseado no texto da poetisa paranaense Adélia Maria Woellner. 

A obra traz uma proposta onírica, onde a protagonista Fêri-Fêri é uma menina muito imaginativa, que cria metáforas a partir dos problemas vividos pelo planeta Terra. Em seus sonhos, a menina construiu a casa ideal, feita de nuvens para que ela pudesse se deslocar para todos os lugares que quisesse, e assim viajou muito pelo espaço, até que certo dia quis pousar, então o Arco-Íris lhe ofereceu aconchego, proteção e toda a formosura das suas cores.

Certo dia Fêri-Fêri percebeu que a Terra não estava muito bem. Lá de cima prestou mais atenção e percebeu a tristeza e a preocupação das pessoas que vivem aqui. Viu muita violência, desatenção com a natureza e sobretudo muitas explosões.

Sentiu que cada explosão machucava a Terra. Decidiu ajudar. Pegou um longo fio brilhante, uma enorme agulha de ouro, colocou-os dentro da sua bolsinha mágica, chamou seu professor e ambos viajaram para cá com a missão de ajudar. Quando chegou, encontrou o ser humano perdido na sua própria confusão, contudo viu que as crianças, futuro da Terra, queriam ajudar. E assim, Feri-Fêri pode colocar em prática um plano de transformação.

No Miniauditório “Os Malefícios do Tabaco” , com texto de Anton Tcheckov, mostra a dimensão assustadora do ato de fumar e as consequências.

A peça conta a história de Kin, um homem envolvido com dois problemas evidentes: a morte eminente, em virtude dos 30 anos de tabagismo, e o peso de um casamento de 30 anos com uma mulher dominadora. 

O personagem principal, um tipo de Bufão, preso a uma tenda de oxigênio. Delirante, divide a cena com um médico, que representa a visão contemporânea do tabagismo.

Kin descreve sua vida monótona de maneira hilariante. O personagem consegue tirar comicidade de sua “vidinha” medíocre colocando a culpa de todas as suas desgraças em sua mulher. O casamento desgastado de 33 anos, o fato de trabalhar para sua mulher, e as filhas que mal conversam com ele – só sabem rir e dizer que eu cheiro cigarro - servem de pretexto para transformar o cigarro em seu único “amigo, companheiro, comparsa”.

Kin vai revelando ao público seus “motivos” para fumar, e a cada revelação a autora, com a informação médica, psicológica ou química, mostra o que se esconde por detrás das desculpas de dele. 


O texto original de Tcheckov sofreu uma interferência da autora e diretora Sílvia Monteiro. Várias informações contemporâneas sobre o tabagismo foram incluídas no texto, de forma a confrontar o fumante tradicional, que tem pensamentos conservadores quanto ao cigarro, à informação científica atual, e assim levar o tabagismo à realidade dos hospitais e clínicas de tratamento a ex-fumantes.

Serviço: Teatro para o Povo. Dia 26 de setembro. Guairão: Romeu e Julieta, com Balé Teatro Guaíra e Orquestra Sinfônica do Paraná, às 18h. Guairinha: “A Menina que Morava no Arcos- Íris, às 10h30. Miniauditório: “Os Malefícios do Tabaco”, às 10h30. Todos os espetáculos são com entrada franca. Os ingressos serão distribuídos 1hora antes do espetáculo.


Compartilhe no Google Plus

Publicidade