Wagner Tiso (maestro e arranjador) e Victor Biglione (guitarrista e violonista) (bl.1)



O maestro e arranjador Wagner Tiso celebra, em uma encantadora apresentação no Talentos, o momento em que retoma a parceria com Victor Biglione, músico que transita habilmente entre a música brasileira, o jazz e o blues. Juntos, eles gravaram em 2003 o álbum ao vivo “Tocar - a poética do Som”.

Neste show, o duo presenteia o público com canções como “Sonho de um Carnaval” (Chico Buarque), “Na cadência do samba” (Ataulfo Alves), “Pavana” (Gabrielle Faurè), entre outras.


WAGNER TISO – Wagner Tiso iniciou na música por influência de sua mãe e desde os quatro anos tocava piano e acordeon nas festas de família. Compositor, instrumentista e arranjador, o mineiro de Três Pontas começou sua carreira muito jovem, integrando com Milton Nascimento o conjunto "Luar de Prata" e em seguida os "W’SBOYS", com Milton como crooner. Nos seus mais de 40 anos de carreira está à vontade tanto no jazz como à frente de uma orquestra sinfônica (como solista e como regente) e na música popular brasileira. Tocou com duos, trios, quartetos e é um dos mais requisitados arranjadores do país.

Tem 30 discos gravados, quase todos lançados também no exterior e apresenta-se nas grandes casas de concertos do mundo. Uma de suas mais festejadas atividades é a composição para cinema, teatro e televisão, com vários prêmios nos principais festivais de cinema no Brasil. Há alguns anos se dedica à música sinfônica, compondo suítes e choratas, e realizando concertos em diversas cidades do Brasil e em países da Europa. Apresenta anualmente concertos no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Coordena também a série MPB/JAZZ com a Orquestra Petrobrás Sinfônica e apresentações de solistas da MPB e grandes nomes internacionais.

VICTOR BIGLIONE – Considerado um dos melhores guitarristas e violonistas do país na atualidade, Victor conquistou o reconhecimento de público e crítica no Brasil e no exterior. Com um estilo musical eclético, misturando bossa nova, rock, jazz e blues, tocou com mais de 300 nomes da MPB e da música internacional, tendo lançado 16 CDs (solo ou em duo) em diversos países e ainda mais dois discos de quando integrava o grupo "A Cor do Som", de 1982 a 1984.

Gravou com Andy Summers, ex-integrante do grupo "The Police", os CDs "Strings of Desire" e "Brazil Splendid". Participou de festivais de jazz em vários continentes, entre eles Free Jazz, Festival de Montreal e New York Guitar Festival, entre outros. Compôs trilhas sonoras para cinema, TV e teatro, entre elas para a minissérie "A Justiceira", de Daniel Filho, e para os filmes "Como Nascem os Anjos", de Murilo Salles, pela qual recebeu o Kikito de melhor trilha sonora no Festival de Gramado; e "Faca de Dois Gumes", melhor trilha no Rio Cine Internacional.

Com informações da TV Câmara
Compartilhe no Google Plus

Publicidade