Carla Bruni exagerou, mas tendência é aplicar menos Botox - Por Michelle Achkar

Exemplos do excesso do uso de substâncias para esconder as marcas do envelhecimento não param de ser notícia na imprensa. A polêmica mais recente teve como personagem a primeira-dama francesa Carla Bruni, que depois de aparecer sem sutiã em um evento oficial, foi fotografada com a pele sem vida e envelhecida em meio a rumores de casos extra conjugais dela e de seu marido Nicolas Sarkozy.
A primeira-dama Carla Bruni foi fotografada com uma expressão 
artificial
Jornais, como o inglês Daily Mail, publicaram imagens comparando seu rosto aos 20 anos e agora, aos 42. Segundo especialistas ouvidos pelos veículos, sua expressão artificial é fruto do uso excessivo de Botox e substâncias para preenchimento de sulcos e rugas como ácido hialuronico. Aparências como a de Bruni não estão nos planos da maioria dos pacientes, segundo dados apresentados durante o 68º Meeting de Dermatologia, em Miami, em fevereiro.
A nova tendência é a aplicação de quantidades menores do produto. O Brasil é o segundo país em número de aplicações, perdendo apenas para os Estados Unidos, onde são registradas mais de 2,5 milhões de sessões anuais, e os pacientes aumentam cerca de 5% ao ano. Saiba o que é verdade ou mito sobre o Botox com a dermatologista Andréia Mateus Moreira, diretora da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), e o médico dermatologista Marcelo Bellini.
1) Apesar de exemplos do uso do Botox em excesso, o médico dermatologista Mercelo Bellini afirma que a tendência é um look mais natural e que o volume de produto usado em cada paciente tem diminuído. "Todos querem só um pouquinho do produto para reduzir as rugas ao redor dos olhos, elevar um pouco a sobrancelha e diminuir as linhas de expressão, mas, sem aquele aspecto esticado", afirmou.
2) Por isso, chegam ao mercado frascos para aplicações individualizadas do produto e não mais para serem utilizados em mais de dois pacientes. O produto será aberto e aplicado e não mais armazenado. Segundo Bellini, os produtos já estão em fase de registro junto à Anvisa.
3) A crise econômica não interferiu no número de procedimentos realizados no Brasil. "Uma vez feita, a mulher não deixa de fazer. É como pintar o cabelo para cobrir os fios brancos", afirmou a diretora da SBD.
4) Cresce o uso de Botox para fins terapêuticos, como para controle de hiperidrose, principalmente na região das axilas.
5) Apesar do registro da aplicação em adolescentes, principalmente fora do Brasil, não é recomendada a aplicação antes dos 25 anos. "Não existe contraindicação, mas não há necessidade. O ideal é por volta dos 30, 32 anos, e ainda dependendo de cada pessoa", disse Andréia.
6) É possível aplicar Botox como forma de prevenir marcas futuras analisando fatores genéticos, como pés de galinha muito evidentes e precoces em pais ou outros membros da família. Uma conversa com o médico pode esclarecer a necessidade do tratamento precoce e preventivo.
7) Fatores genéticos, exposição ao sol e outros hábitos, como o fumo, colaboram para o envelhecimento mais precoce da pele e podem indicar a aplicação do botox mais cedo.
8) Outros hábitos como contrair os olhos devido à claridade ou passar muitas horas na frente do computador podem causar o aparecimento de marcas de expressão que podem ser suavizadas ou eliminadas como Botox. Pessoas de olhos claros que não usam óculos escuros com frequência também são boas candidatas ao tratamento, pois tendem a franzir a testa e os olhos mais vezes.
9) O Botox não acelera o envelhecimento. Uma pesquisa apresentada durante encontro anual da Academia Americana de Dermatologia (AAD), em São Francisco, no ano passado, mostrou imagens de mulheres entre um ano e um ano e meio após uma única aplicação de Botox e não se verificou aumento das marcas de expressão. Pelo contrário, a pele ainda mantinha aparência melhor do que antes do tratamento.
10) O uso do Botox é mais indicado para área superior do rosto, dos olhos para cima. Cada vez menos se recomenda aplicação em outras áreas como na boca, pois o resultado não é 100% garantido e a boca pode apresentar assimetrias.
11) A aplicação da toxina botulínica ajuda a retardar a transformação das linhas de expressão, que são dinâmicas, em marcas fixas.
12) Cresce também a procura pela aplicação do Botox no platisma, músculo da região do pescoço, diminuindo a papada em pessoas que não apresentam quadros avançados de flacidez. A técnica conhecida como Nefertiti Lift não substitui a plástica, se necessária.
13) A aplicação do laser conhecido como Tripolar que já foi apontado como alternativa ao Botox oferece, na verdade, resultado diferente. Estimula o colágeno na pele e elimina rugas mais tênues.
14) Só o uso do Botox não causa deformações no rosto como exibem algumas atrizes como Nicole Kidman. "Aquilo é preenchimento. Há uma tendência atualmente em se colocar volume no rosto, como no queixo ou nas bochechas, o que deveria ser feito apenas se fosse necessário. Caso contrário, a pessoa fica parecida com um travesti", disse a especialista.
Compartilhe no Google Plus