Requião é homenageado por secretários de Estado

x
x

O governador Roberto Requião foi homenageado na noite desta terça-feira (30), em Curitiba, pelos secretários de Estado. “É a confraternização do fim da minha participação no Governo, que continua com o Pessuti”, disse Requião, que deixa o controle do Estado nesta quinta-feira (31). Os secretários afirmaram que o jantar foi uma forma de agradecer pelos últimos dois mandatos, “que foram pautados no compromisso com o social, o desenvolvimento sustentável e a ética”.


Na foto a secretária da Criança e do Adolecente Telma Alves de Oliveira e o governador Roberto Requião.Foto Everson Bressan-AEN

Para o vice-governador Orlando Pessuti, uma das principais marcas desse Governo é a lealdade de toda a equipe, “que sempre jogou junto e vai continuar até o fim deste Governo”. “O Governo procurou honrar seus compromissos na direção de atender aos mais humildes, sobre princípios de cidadania e inclusão social, valorizando todos os setores”, avaliou.

Na foto o vice governador Orlando Pessuti.Foto Everson Bressan-AEN
Confira abaixo as principais avaliações dos secretários de Estado.





ADMINISTRAÇÃO – “É um dia para comemorar um trabalho bem feito ao longo desses sete anos. Muito trabalho, Requião é um governador muito exigente, mas nos deu muito prazer e satisfação no relacionamento”, disse Maria Marta Lunardon.

Na foto a secretária da Administração e da Previdência, Maria Marta Lunardon.Foto Everson Bressan-AEN

AGRICULTURA – “O Governo Requião tem o compromisso com o social, o desenvolvimento sustentável e a ética na política. Estamos aqui para agradecer por esses sete anos de convívio. Avançamos muito na agricultura familiar e orgânica, criamos importantes projetos como o Trator Solidário e a Irrigação Noturna”, afirmou Valter Bianchini.




Na foto o secretário de Agricultura Valter Bianchini.Foto Everson Bressan-AEN

COHAPAR – “Essa gestão é marcada pelo resgate social de 38.069 famílias. Foram 23.869 com casa própria entregue, e outras residências estão em vias de construção, além de 20 mil lotes populares regularizados. Tivemos ainda grandes programas de urbanização para livramento dos mananciais de água, com 3.515 casas em construção no entorno de Curitiba”, frisou Rafael Greca. 
Na foto o presidente da Cohapar Rafael Greca.Foto Everson Bressan-AEN

COMUNIDADE – “Foram sete anos de grandes avanços. O Estado jamais viu uma administração como esta. Na nossa Secretaria, inovamos com a criação do Portal da Comunidade, pelo qual oferecemos 120 horas de aula; com o projeto Tecendo Raiz, que ensina donas de casa atividades que aumentam a renda familiar; e o Paraná em Ação, que, em 75 edições, atendeu 1,6 milhões de pessoas e 5,4 milhões de atendimentos em parceria com diversas instituições. Tudo dentro da visão de Governo do governador Requião, de governar preferencialmente, e não exclusivamente, para os mais pobres”, disse Milton Buabssi. 

COPEL – “A Copel estava quebrada, insolvente, pela gestão que antecedeu o governador Requião. O prejuízo em 2002 era de R$ 320 milhões, o maior da história da empresa. Conseguimos reverter o processo. Hoje, temos vários programas sociais, como Luz Fraterna; somos uma das empresas mais rentáveis do País, com lucro de R$ 1 bilhão de 2006 até 2009; temos a tarifa mais barata do Brasil e ainda damos desconto. O governador salvou a Copel e beneficiou toda a população do Paraná”, afirmou Rubens Guilard.
Na foto o presidente da Copel, Rubens Ghilardi.Foto Everson Bressan-AEN

CRIANÇA E JUVENTUDE – “Requião deu um lugar de política publica séria, que criou uma secretaria específica, triplicou o orçamento, deu condições de trabalho e criou concursos para contratar servidores, que trabalhou em conjunto com muitas organizações para semear um campo em que podemos colher muitos frutos. Lutamos com muita força contra a desesperança”, afirmou Thelma Alves de Oliveira. 



CULTURA – “Uma vontade de construir a cidadania do povo, e isso ficou muito claro na nossa Secretaria, com um olhar para o interior do Estado, além da capital. Projetos como Mostra Regional de Arte Visual, Paraná Caminhos da História e da Arte, Paraná Fazendo Arte, ações realizadas de forma a contemplar todas as regiões do Estado”, disse Vera Mussi.


Na foto a secretária de Cultura Vera Mussi.Foto Everson Bressan-AEN

DESENVOLVIMENTO URBANO – “Esta é uma festa de congraçamento, uma festa para reconhecer a importância que Requião tem na política de desenvolvimento do Paraná. Esses sete anos foram uma fase na qual a produção de projetos e ações foi fantástica. Tivemos a felicidade e o privilégio de compartilhar com o governador essa fase de desenvolvimento do nosso Estado, que é marcado por dois momentos: antes e depois do Requião”, avaliou Forte Netto.


Na foto o secretário de Desenvolvimento Urbano Luiz Forte Neto.Foto Everson Bressan-AEN

EDUCAÇÃO – “Tivemos uma revolução na área educacional, com reconhecimento dos professores, alunos e da comunidade, inclusive internacional. O Governo Requião trabalhou na infraestrutura, construindo escolas, laboratórios, equipando cada sala de aula com televisões; na gestão dos 100 mil profissionais e 1,4 milhão de alunos, e dos 30% do orçamento estadual; em recursos humanos, com valorização dos profissionais; e formação dos alunos, com proposta de formação crítica”, disse Yvelise Arco-Verde. 

Na foto a secretária de Educação Yvelise Arco-Verde.Foto Everson Bressan-AEN

ENSINO SUPERIOR – “Vimos um marco histórico no Ensino Superior. Nunca avançamos tanto nas universidades estaduais como agora. O governador Requião decidiu investir o Fundo de Ciência e Tecnologia nas instituições públicas, fazendo toda a diferença”, avaliou Lygia Pupatto. 

INDÚSTRIA E COMÉRCIO – “O Governo Requião deu forte apoio ao desenvolvimento das micro e pequenas empresas, com isenção para mais de 200 mil do pagamento do ICMS, possibilitando capital de giro e condições para abrir vagas de empregos, que foram mantidos mesmo durante a crise econômica mundial. Tivemos ações para atrair empresas, de outros estados e países, com o Bom Emprego. Foram 38 missões empresariais, trazendo ao Paraná a cultura exportadora, 5 mil reuniões e 4 mil rodadas de negócios. Só temos a agradecer ao governador, que fez tanto pelo desenvolvimento do Paraná”, disse Virgílio Moreira Filho. 

JUSTIÇA – “Em uma análise de todos os governadores que passaram pelo Paraná, vemos que o governador Requião se sobressaiu pela sua firmeza de comando, que guiaram obras e investimentos, principalmente no âmbito social. Construímos 12 penitenciárias em sete anos, com 14,5 mil vagas no sistema penitenciário”, disse o desembargador Jair Ramos Braga. 




Na foto o secretário de Justiça Jair Braga.Foto Everson Bressan-AEN

MEIO AMBIENTE – “Ao analisamos o contexto da política no Brasil, Requião foi o mais comprometido com as questões ambientais. Fomos convidados para participar de vários e diferentes tipos de eventos mundiais, de clima, água e efeito estufa, porque a política ambiental do Paraná foi vista além das fronteiras nacionais. Não criamos novas legislações, mas um novo jeito de mobilizar a sociedade para que fizéssemos hoje, com calma e planejamento, o que outros povos farão correndo no futuro”, afirmou Rasca Rodrigues. 

Na foto o Secretário de Segurança Pública Luiz Fernando Dalazari, secretário de Meio Ambiente Rasca Rodrigues e o governador Roberto Requião.Foto Everson Bressan-AEN

OBRAS – “São muitas obras sociais ao longo desses sete anos, como as mais de 300 Bibliotecas Cidadãs em todo o Paraná. Projeto cuja obra é pequena, mas com grande alcance social, assim como as quase mil quadras cobertas nas várias escolas que foram construídas e reformadas. Desde 2003, já foram mais de 6 mil obras, e outras 800 estão em andamento. Estou agradecido e gratificado de compor um Governo que trabalha dessa maneira”, afirmou Julio César de Araujo Filho. 


Na foto o secretário de Obras Julio Araújo.Foto Everson Bressan-AEN


SANEPAR – “O Governo tem uma marca forte na realização de obras direcionadas para proporcionar a população qualidade de vida, seja na educação, na saúde, no saneamento, em aspectos sociais fundamentais em uma política preferencial pelos pobres. São ações como a Tarifa Social, possível porque a Sanepar é uma empresa pública e, dessa forma, pode investir entre 2003 e 2009 R$ 2,4 bilhões”, disse Stênio Jacob. 


Na foto o presidente da Sanepar Stenio Jacob.Foto Everson Bressan-AEN


SAÚDE – “O Governo Requião deixa duas marcas que seguem uma só lógica, a da descentralização. As marcas são a implantação dos Centros de Saúde da Mulher e da Criança e a construção dos hospitais regionais, que significa o Estado assumindo, pela primeira vez, responsabilidade pela assistência a saúde na área hospitalar em um nível jamais visto”, avaliou Gilberto Martin. 



Na foto o secretário de Saúde Gilberto Martin.Foto Everson Bressan-AEN



SEGURANÇA – “O grande legado desses dois últimos mandatos é o combate a corrupção, um exemplo de moralidade, ética e probidade na conduta do erário. Requião é detalhista em relação ao controle do dinheiro público; um exemplo que deveria ser seguido por todos os políticos do Brasil”, disse Luis Fernando Delazari. 



Na foto o Secretário de Segurança Pública, Luiz Fernando Dalazari.Foto Everson Bressan-AEN



TRABALHO – “Isentamos impostos e instituímos o mínimo regional, medidas que incentivaram a geração de empregos, que bate um recorde atrás do outro. Em sete anos e dois meses, geramos 674 mil novos postos de trabalho. É o resultado de um grande Governo, de Requião e Pessuti”, disse Nelson Garcia. 



Na foto o secretário do Trabalho Nelson Garcia.Foto Everson Bressan-AEN


TRANSPORTE – “Foi o maior investimento em recuperação e conservação de rodovias, com R$ 1,5 bilhão. Até o fim do ano, devemos chegar a R$ 2 bilhões, deixando nossas rodovias em situações boas, recuperando as estradas danificadas e dando manutenção a outras. Até o fim do ano, entregaremos a população uma das melhores malhas viárias do País”, disse Rogério Tizzot. 



Na foto o secretário de Transporte Rogério Tissot.Foto Everson Bressan-AEN


TURISMO – “A Secretaria do Turismo foi criada pelo Requião, que deu atenção a este segmento importante da economia. A partir daí, pudemos desenvolver uma política de estado, aprovando a lei estadual do turismo e trabalhando 220 municípios em dez regiões turísticas. Eles se fortalecem e criam produtos que podem ser comercializados, gerando emprego, renda e inclusão social”, disse Celso Caron.


Na foto o secretário de Turismo Celso Caron.Foto Everson Bressan-AEN







Na foto o governador Roberto Requião, secretário do Planejamento e Coordenação Geral Nestor Bueno, e o secretário de Justiça Jair Braga.Foto Everson Bressan-AEN














Compartilhe no Google Plus

Publicidade