Laura Chinchilla comemora sua vitória na eleição presidencial na Costa Rica. (Foto: AFP)
A presidente eleita da Costa Rica, Laura Chinchilla, não contará com a maioria simples no Congresso, e deve recorrer a alianças com setores da oposição para impulsionar seu programa de governo, segundo projeções feitas após a contagem de mais de 90% dos votos das eleições de domingo. O Partido Liberação Nacional (PLN) de Chinchilla, teria 23 deputados - segundo as últimas estimativas -, dois a menos que o número atual no Congresso, ficando longe da maioria simples que é conseguida com 29 das 57 cadeiras do parlamento. A primeira mulher que ocupará a presidência na história da Costa Rica obteve uma contundente vitória nas eleições de domingo com 46,7% dos votos, 20 pontos percentuais à frente do segundo colocado, Ottón Solís, do Partido Ação Cidadã.
Compartilhe no Google Plus