Saiba qual a melhor lâmpada para sua casa

Profissionais dão dicas para valorizar o seu cantinho com alternativas econômicas e eficientes



Qualquer ameaça de apagão acende a vontade das pessoas de economizar. Mas nem é preciso tanto para que a consciência ecológica ganhe atenção. O abandono gradual das lâmpadas incandescentes é um exemplo desse processo. “Por gastarem muito e não serem tão eficientes, as versões de 100 e 60 Watts foram retiradas do mercado pelo Inmetro”, explica a designer de interiores e especialista em iluminação Daniele Bagatoli, sócia da Luna Luce Iluminação.

Mas, na hora de adaptar o projeto luminotécnico de casa a essa onda que une economia e sustentabilidade, muitas dúvidas podem aparecer. Qual é a melhor opção de lâmpada para substituir as que não estão mais em circulação? Quais as particularidades de cada alternativa? Daniele e a arquiteta Andrea Balekian elencaram as três mais usadas e alguns erros e acertos comuns na instalação delas.

Halógenas 
À base de gás halogênio, elas são 20% mais econômicas do que as incandescentes comuns. De acordo com Daniele, por emitirem uma luz muito concentrada, sua aplicação não é indicada em locais onde elas irradiem diretamente sobre as pessoas. “A emissão de infravermelho e ultravioleta pode trazer riscos à saúde”, justifica a especialista.

Fluorescentes
As fluorescentes operam a partir de partículas que se chocam por meio do mercúrio e rendem uma economia de até 30%. A arquiteta Andrea Balekian orienta que, assim como a lâmpada de LED, ela pode ser utilizada na cozinha, já que é forte e não distorce a cor dos alimentos. Mas, apesar da eficiência do item, Daniele lembra que as fluorescentes não são muito indicadas para espaços em que é preciso acender e apagar a luz muitas vezes. “No ‘liga e desliga’, ela acaba gastando mais do que deveria”.


LED
As lâmpadas de LED são as mais econômicas: rendem uma economia de até 90% e podem durar até 50 mil horas, com uma depreciação do fluxo a partir de 25 mil. Andrea destaca que a opção pode ser usada de várias formas, inclusive, de maneira pontual para destacar objetos que se quer valorizar, como um quadro, por exemplo. Daniele faz apenas uma ressalva: existem poucos produtos indicados para áreas úmidas e eles costumam custar mais do que os outros. Muita gente ignora isso e acaba inserindo LED não apropriado em áreas como piscinas e banheiro, o que danifica o item e causa prejuízo

Pendentes e lâmpadas embutidas integram projeto luminotécnico dessa ambiente da arquiteta Karla Obeid.


Serviço, Andrea Balekian Arquitetura,fone, (41) 3528-0221, Luna Luce Iluminação, Avenida Nossa Senhora de Aparecida, 649, Seminário,fone, (41) 3085-1177.

Compartilhe no Google Plus