A arte realista soviética glorificava
não apenas os seus líderes como
também trabalhadores comuns

A edição desta semana do Arte em Revista destaca a mostra dedicada aos líderes da revolução socialista russa.

A exposição em Roma é, de acordo com os organizadores, a maior e mais completa retrospectiva de Realismo Socialista já produzida fora da Rússia.

As pinturas soviéticas não retratavam apenas o poder político e militar. Seu objetivo era também glorificar a luta diária dos trabalhadores comuns.

O primeiro longa metragem feito no Congo em 25 anos foi lançado em18 países africanos, entre eles Botswana, Quênia, Lesotho e Uganda.

Viva Riva! é um thriller estrelado e dirigido por novos talentos africanos e filmado nas ruas de Kinshasa.

A fita conta a história de Riva, que volta de Angola para a sua terra-natal com uma fortuna na forma de gasolina roubada.

Em Bogotá, na Colômbia, acontece uma das maiores feiras de arte da América Latina: a ArtBo apresenta obras de mais de 250 artistas de 14 países.

Entre os destaques estão uma instalação da video-artista boliviana Sonia Falcone e uma obra do colombiano Federico Uribe feita com fios elétricos.

Em Portugal, três bailarinos e um coreógrafo estão mostrando ao público jovem de Portugal uma nova maneira de enxergar a matemática.

A companhia de dança Instável diz que seu objetivo é ajudar os alunos e professores a compreenderem conceitos geométricos e matemáticos através de uma apresentação divertida.
Compartilhe no Google Plus